Cursos presenciais Workshop Fisiofocus TV Blog Contacto

Indicações e aspectos-chave da terapia manual em tornozelo e pé - 20/07/2017

enric-tobillo-pie_CROP.jpg

ARTICULAÇÃO SUBASTRAGALINA

Articula a face inferior do talo com a face superior do calcâneo. É uma articulação que não tem um movimento puro em qualquer plano do espaço. Seu movimento é sempre vai ser sobre um eixo oblíquo de posterior para anterior, de fora para dentro e de baixo para cima, com o qual os movimentos da subastragalina sempre vão ser jogadas de combinação em que o calcâneo vai para:

  • Varo e valgo.
  • Rotação interna com uma viagem curta para o choque do sustentaculumtali com o astrágalo.
  • Rotação externa com mais curso.
  • Anteriorización e posteriroización.

No tratamento, o ideal é usar movimentos combinados que não se use apenas uma manobra de correção em um só plano, dado que é uma articulação que sempre se move em planos combinados. Na hora de avaliar e tentar sempre vamos realizar movimentos combinados e não movimentos em um plano exclusivo, salvo exceções específicas. Testamos todos os graus e planos de movimento: varo, valgo, rotação interna, rotação externa, anteriorización e posteriorización. A manobra de correção vai ser na direção de todos os movimentos restritos de uma forma combinada e não separando alguns movimentos dos outros. Sempre com um componente de tração.

 

ARTICULAÇÃO DE CHOPART

É uma articulação plana que traça uma linha imaginária que se estende através da articulação calcâneo-cuboidea e segue pela articulação talo-escafoidea, descrevendo uma dupla curva em forma de S muito alongada separando o retropé do mediopié.

 

ARTICULAÇÃO DE LISFRANC

É a articulação tarso-metatársicas e traça uma linha imaginária entre as articulações cuneo-metetarsianas e a articulação cuboideo-metatársicas, limitando o mediopié do antepé.

 

Tanto as articulações de Chopart como a de Lisfranc são articulações pequenas, com espaço de apoio pequeno e com um movimento articular escasso. A precisão é essencial para que a manobra é executada na articulação, que corresponde, porque a superfície de apoio é muito pequena.

A manobra de elastificación da fáscia plantar também permite elastificar as articulações de Lisfranc e Chopart. É uma manobra que visa uma diminuição do arco plantar, com o qual, em qualquer rigidez destas articulações em que haja uma dificuldade de descida de um segmento ósseo proximal em relação a um distal, nos seria útil apenas mudando a barragem e a contrapresa. É uma manobra muito útil de estiramento da fáscia plantar com carga além disso, é muito interessante o esquema corporal, a imagem motora e de padrões de movimento em relação a manobras em maca.

 

Enric Grau Calderón