Cursos presenciais Workshop Fisiofocus TV Blog Contacto

Avaliação e reeducação da função de equilibración - 19/10/2017

carles-equilibracion-CROP.jpg

O envelhecimento biológico da pessoa que está associado com o declínio da massa e da força muscular e dos sistemas sensoriais. Estes aspectos, associados à diminuição da atividade física, contribuem para a redução do equilíbrio e podem aumentar o risco de quedas durante o desenvolvimento das AVD.

Nosso SNC, é capaz de realizar movimentos voluntários, eficazes, que implicitamente, acarreta uma perturbação da postura e, apesar disso, manter o equilíbrio. Para compensar esta perturbação interna dos movimentos voluntários, são precedidos e acompanhados por contrações posturais antecipatórias "automáticas", chamadas Atividades de Postura de Antecipação (APA) ou também respostas posturais automáticas.

Essas contrações, revelam a capacidade do SNC a prever e antecipar as conseqüências mecânicas induzidas intrinsecamente por uma perturbação da estabilidade postural antero-posterior, como por exemplo, quando elevamos a ponta superior para pegar um objeto situado a uma certa altura.

Tanto no caso das perturbações auto-induzidas, como no caso das perturbações externas da postura, desencadeiam respostas automáticas de antecedência, pro-ativas, que agem para restabelecer o equilíbrio. Assim, perturbações de baixa intensidade desencadenaran o que se conhece como "estratégias ao nível do tornozelo" e perturbações maiores causarem estratégias ao nível da anca parea restabelecer o equilíbrio. Se a pessoa não pode restabelecer o equilíbrio, responderá colocando em prática, estratégias reativas, dando um passo, indicando que as outras estratégias falharam para manter a posição.

Com o envelhecimento natural, estes ajustes posturais, estão alterados e ainda com maior frequência em pessoas de idade avançada em situação de fragilidade.Em contrapartida, essas pessoas se comportam de forma reativa mais do que previsível face à instabilidade.

Com o objetivo de detectar clínica e rapidamente o estado destes mecanismos de antecipação dentro das capacidades de previsão motriz da pessoa idosa e do seu estado de fragilização, é necessário o uso de um instrumento clínico, através da avaliação das Atividades de Postura de Antecipação (APA).

 

Carles Salvadó Escarramán