Cursos presenciais Workshop Fisiofocus TV Blog Contacto

Avaliação e tratamento do equilíbrio de um paciente com AVC - 02/03/2017

foto-aitor-garay-equilibrio-CROP.jpg

O equilíbrio é uma habilidade que tem uma relação direta com a capacidade funcional, a autonomia e o risco de quedas da pessoa.

 

Está comprovado que um paciente, após sofrer um Acidente Vascular cerebral (AVC), na maioria dos casos, vai apresentar uma importante alteração nas estratégias de equilíbrio.

 

Antigamente, o acidente vascular cerebral foi chamado de doença do terço, porque, dentro de todos os pacientes que sofrem um avc ou um acidente vascular cerebral, um terço deles faleciam, outro terço sobreviviam com algum tipo de deficiência residual em relação à mobilidade e o outro terço não sofria nenhum tipo de sequela. Na atualidade, estas percentagens são muito alterada devido às melhorias de diagnóstico que tem havido em todos os processos médicos ou para a implantação de vários processos como o código avc. Isto levou a que, à medida que tem vindo a melhorar o diagnóstico, os pacientes foram sobrevivendo mais, portanto, esta sobrevivência tem gerado maior número de pacientes com deficiência. E aqui é onde entra o nosso trabalho como fisioterapeutas dentro da fisioterapia neurológica.

 

Para ampliar os seus conhecimentos dentro deste terreno, eu recomendo que você vê a monografia "Avaliação e tratamento do equilíbrio de um paciente com AVC", onde você pode conhecer, avaliar e propor um plano de tratamento ideal , diante de um paciente com distúrbios do equilíbrio após sofrer um acidente vascular cerebral. Além disso, você vai ter a oportunidade de analisar um caso clínico real.

 

Neste caso, vamos analisar, além dos sistemas que intervêm no equilíbrio, que são os sistemas descendentes motores que mais são afetados após um acidente vascular cerebral e sua implicação clínica.

 

Também, vamos estudar quais são os diferentes tipos de equilíbrio e como vamos poder avaliar com nosso paciente, usando as escalas mais importantes e utilizadas na comunidade científica.

Com esta avaliação, usando o raciocínio clínico, você poderá observar como vão propor diferentes estratégias de tratamento do equilíbrio, tudo isso ilustrado com vários vídeos para que você possa entender e integrar perfeitamente com esses conceitos.

 

Um dos objetivos desta monografia é também que possa apresentar um plano de exercícios terapêuticos para que o paciente possa realizar em sua sede.

 

Em resumo, com este monográfico, através de um certo raciocínio clínico, você aprenderá a avaliar e tratar de uma forma mais eficaz o equilíbrio em um paciente neurológico.

 

Aitor Garay Sánchez